Escolhas: o que fica e o que vai para 2017?

07 dez Escolhas: o que fica e o que vai para 2017?

*Por Waleska Farias

Final de ano. Encerram-se ciclos, projetam-se outros e nós, repletos de expectativas, já não mais conseguimos conter a ansiedade. A cada novo ano novas perspectivas apresentam-se junto com a decisão de trilhar outros caminhos e construir um novo começo. Vivemos o momento presente projetando sistematicamente nossas intenções para o que consideramos ser o futuro ideal.

Diante desse contexto, você já parou para escolher, de fato, o que fica e o que vai com você na construção desse futuro ideal? É essencial fazer uma limpeza e liberar-se do que só ocupa espaço do que já poderia ser novo. Escolher ficar com o que agrega valor e livrar-se dos excessos nos torna mais ágeis e assertivos.

É valido dizer que o processo de fazer escolhas é provavelmente um dos mais complexos desafios do ser humano, pois nos faz enxergar o quanto estamos no modo automático, distantes da nossa essência e impedidos do nosso querer. E mesmo diante de um número exponencial de opções para definir o novo caminho, nenhuma escolha será efetiva se não soubermos quem somos.

Nesses casos, ter que escolher entre uma ou outra iniciativa e agir diferente já se configura um obstáculo. Mas, o desejo de mudar e a pulsão por viver o novo falam mais alto, e acabamos por buscar estratégias que nos aproximem dos nossos objetivos, e quando somamos ao nosso real desejo conceitos como planejamento, disciplina e determinação tudo fica bem mais claro e factível. Para ajudá-lo nesse processo pautamos cinco dicas que o ajudarão no plano de realização das suas conquistas em 2017:

1. Defina seus objetivos

2. Registre as ações estratégicas e comportamentais necessárias

3. Visualize os possíveis obstáculos

4. Antecipe as soluções cabíveis

5. Estipule um prazo para efetivação das ações estratégicas e comportamentais

Afinal, para quem não sabe aonde vai qualquer lugar serve. Como também, para quem não sabe o que quer quando encontra não reconhece. Dedique-se visceralmente ao cumprimento das suas metas. Aqueles que só começam, mas nunca finalizam suas iniciativas acabam adquirindo o mau hábito. A partir desse momento você está no comando. Lembre-se, se você não for fiel aos seus objetivos, ninguém será! Se identificar a necessidade de um apoio, não hesite em procurar por ajuda. Agora é com você. Boa sorte na execução do seu plano de ação e sucesso no novo ano!

*Waleska Farias, Coaching, Gestão de Carreira & Imagem.

Fonte: Dicas Profissionais