Lançamento oficial da Feira Brasil Offshore gera expectativas

Lançamento da Feira Brasil Offshore 2017, realizado no hotel Gran Nobile, em Macaé. Organizado pela Rede Alcântara Machado. Data 29/03/2016 - Macaé/RJ/Brasil

30 mar Lançamento oficial da Feira Brasil Offshore gera expectativas

Nesta quarta-feira (29), aconteceu em Macaé o evento Avant Premiére da Brasil Offshore 2017 – primeira discussão prática que antecede a proposta de legislação do petróleo a ser apresentada no Congresso Nacional, em Brasília. O encontro reuniu representantes políticos e da cadeia de óleo e gás e teve um debate moderado pelo jornalista Willian Waack, especialista em política e economia, que discutiu temas como conteúdo local, tributação, licenciamento, abertura do capital estrangeiro e flexibilização do operador único.

O secretário executivo do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), Antônio Guimarães, falou sobre a importância de toda região do petróleo estar engajada na atração de novos investimentos. “Temos um potencial geológico favorável do pré-sal e boa parte está na Bacia de Campos. A suspensão dos leilões a partir de 2005 gerou o cenário atual de crise. Nos últimos anos, 40% do petróleo descoberto no mundo são do Brasil. A decisão é como vamos transformar isso em valor para o país. Precisamos reduzir a carga de impostos para ganharmos competitividade internacional. Acredito também nos leilões e pacote fiscal atrativo”, explicou.

O presidente da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (ABESPetro), José Maria de Mello Firmo, apontou a retomada de investimentos na área de exploração como fator primordial para o retorno do desenvolvimento.

Brasil Offshore 2017

A Brasil Offshore – Feira e Conferência Internacional da Indústria de Petróleo e Gás – é realizada a cada dois anos na cidade de Macaé. O local é base das operações e responsável por 86% da exploração Offshore do Brasil. O vice-presidente da empresa organizadora, a Reed Exhibitions Alcântara Machado, Paulo Otávio, afirmou que a edição especial de 40 anos da Bacia de Campos marca a retomada da indústria do petróleo.

“A expectativa é mais de R$ 220 milhões em negócios, 550 empresas participantes, 52 mil visitantes, atrações técnicas, em 40 mil metros quadrados de evento. A proposta da Brasil Offshore 2017 é discutir a retomada do petróleo. Ela acontece antes da 14ª Rodada de Licitações, prevista para setembro deste ano, que traz grandes expectativas”, ressaltou Paulo Otávio.

Para o diretor da Brasil Offshore, Igor Tavares, a feira, terceira maior do mundo no segmento de óleo e gás, é uma oportunidade de promover o debate, além de tratar a evolução da indústria do petróleo. “Macaé é o local da indústria do petróleo no país. A 14ª rodada de leilões realizará licitações de 291 blocos. Destes, dez são da Bacia de Campos, o que prova que a região continua com o mesmo vigor e fôlego. Com isso, esse é o momento dos diversos nichos da cadeia da indústria do petróleo conversarem para melhores negociações”, pontuou Igor.

Fonte: Prefeitura de Macaé e Jornal o Debate.

 

 

 

Nenhum comentário

Ecrever comentário