Reuso de efluentes sanitários: uma solução econômica e ambiental

14 mar Reuso de efluentes sanitários: uma solução econômica e ambiental

Foi-se o tempo em que as crianças aprendiam nas escolas que a água é um recurso infinito. Vivemos tempos de crise hídrica e, apesar das últimas chuvas e de muitos comemorarem o aumento dos níveis dos reservatórios este ano, especialistas afirmam que é preciso ter cautela. Isso porque essa crise ainda não acabou e, pior, pode se repetir no futuro, se não cuidarmos de nossos mananciais e se não cultivarmos o hábito de economia.

Uma das formas mais eficientes de poupar água é o reuso. Solução que ganhou popularidade no ano passado e que pode ser aplicada em condomínio residenciais, empreendimentos comerciais e na indústria em geral.

Com a crise hídrica que atingiu o país, muitas empresas perceberam que não poderiam continuar desperdiçando a água utilizada em seus processos. O Grupo VICEL, reconhecido pelas soluções em tratamento de água e efluentes para navios e plataformas, decidiu ampliar sua atuação e desenvolveu modelos de negócios para atender às novas necessidades dos setores comercial e industrial.

De acordo com Helio Brasileiro, Diretor Superintendente do Grupo VICEL, “a empresa mapeou o mercado, os potenciais clientes e suas necessidades e estabeleceu o nicho onde poderia atuar de forma eficiente e competitiva com suas soluções para reuso e geração de água potável (assunto que será abordado nas próximas edições do News Águas Tratadas e Consciência Limpa)”.

Nas indústrias, o consumo de água é elevado e merece atenção. Na Grande São Paulo e no Litoral Paulista, por exemplo, elas consomem 40% da água disponível para o abastecimento. Os dados são do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) e preocupam. Mas industrialmente, a política de reuso, não só por lá, como nos outros estados, ainda tem pouca adesão. Até o ano passado, São Paulo possuía apenas 42 projetos de reuso em indústrias, seja com estações próprias de tratamento ou captação de água da chuva. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), juntos, eles geram economia de 10 milhões de litros por ano, o equivalente a 1% da vazão do Sistema Cantareira no mesmo período, o que confirma a eficiência da alternativa.

De acordo com o Gerente Técnico do Grupo VICEL, Thadeu Paravidino, a reutilização reduz a demanda de água tratada pelas concessionárias, faz cair os gastos com a conta, além de ser uma iniciativa menos degradante para o meio ambiente. “É uma excelente alternativa para que a água seja usada de forma mais sustentável pelo país, não só em tempos de escassez. O ideal é que isso vire parte de nossa rotina. O Grupo VICEL possui soluções em engenharia e desenvolve projetos para tratamento de água de reuso, onshore e offshore. Nosso corpo técnico vai até o cliente e recomenda a melhor solução, com base na necessidade do mesmo e da análise da água em laboratório”, diz.

O Grupo VICEL oferece o serviço por meio da aplicação dos modelos de contrato BOO/BOOT desde julho de 2015. Leia mais aqui.

Com informações do Uol